Críticas de Livros

A Viúva Silenciosa, de Sidney Sheldon e Tilly Bagshawe | Crítica do Livro

Compre na Amazon

A viúva silenciosa é uma história originalmente escrita por Sidney SheldonTilly Bagshawe foi escolhida pela família do autor a continuar as histórias do autor já falecido. Nesse livro somos apresentados a psicóloga Nikki Roberts: uma viúva, que não é muito feliz e tem problemas não resolvidos com ela mesma desde a morte de seu marido Doug.

O livro tem dois momentos, o primeiro conta a história de Charlotte Clancy, uma au pair americana que foi para a Cidade do México e desapareceu por lá, seu caso foi esquecido pelas autoridades. Anos se passam depois da morte de Charlotte e a história começa o seu segundo momento: uma paciente da Dra. Nikki, a Lisa Flannagan, é assassinada logo após sair de sua consulta.

A polícia tenta encontrar o motivo da morte de Lisa, mas não acham nada muito concreto no caso. Até que o DNA do assassino é encontrado no corpo da vítima e para a surpresa de todos, o DNA é de uma pessoa que é considerada morta por todos.

Outro assassinato acontece e dessa vez é com o assistente da Dra. Nikki, Treyvon Raymond. Depois disso, os detetives Lou Goodman e Mick Johnson começam a prestar mais atenção na médica, pois ela é a único ponto em comum com as vítimas. Mas ela também corre risco, pois estão tentando matá-la.

A questão do assassino ser considerado morto, poderia ter sido um ponto forte na história, por ser algo atípico, mas o leitor consegue resolver esse grande mistério algumas páginas depois. A partir daí a história começa a ficar um pouco arrastada, parecia que não ia dar em lugar nenhum, que a desconfiança dos policias com a doutora não ia ter fim.

Cansada de não ter resposta dos detetives, Nikki contrata um detetive particular, o Derek Williams, ele trabalhou no caso de Charlotte Clancy e vê uma possível ligação dos dois casos de assassinatos. E é esse detetive que consegue desvendar todo o mistério por trás das mortes, tanta a de Charlotte quanto a de Lisa e Treyvon. Esse personagem veio para dar um gás na leitura e para dar um fim nesse mistério todo que já estava dando sono.

Outro ponto negativo no livro é que os personagens não são nada cativantes. A personagem principal passou por muita coisa depois da morte do marido e mesmo assim não convenceu. Os pacientes da psicóloga também não agradam. O livro só não foi de todo ruim, pois o mandante das mortes foi uma surpresa, eu realmente não imaginava. Mas fora isso, é uma história bem cansativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *