Críticas de Livros

Um Jantar Entre Espiões, Olen Steinhauer | Crítica do Livro

Compre pela Amazon

Dois amantes. Dois espiões. Em 2006, terroristas sequestraram um avião no Aeroporto de Viena, exigindo uma troca de reféns e determinados a não negociar. E, de fato, não negociaram – 120 pessoas foram mortas no incidente. Anos depois, quando um informante em Guantánamo afirma que os terroristas contaram com a ajuda de um traidor no posto avançado da CIA em Viena, o agente Henry Pelham é encarregado de investigar o assunto. O problema é que ele precisará rever um antigo amor. Celia Harrison também fazia parte do grupo que trabalhava na Agência em Viena, mas decidiu abandonar a vida no serviço secreto para se casar e ter filhos. Ao se encontrarem para um simples jantar, os dois logo se veem em um jogo de manipulação e mentira, no qual ambos se perguntam o que o outro tem a esconder.

Os únicos livros de mistério que eu já li na minha vida foram os da Rainha do Crime, Agatha Christie, até me deparar com Um Jantar Entre Espiões de Olen Steinhauer publicado pela Editora Arqueiro e com os direitos cinematográficos vendidos. O diretor de A Teoria de Tudo, James Marsh está encarregado de fazer um livro que se passa numa mesa de jantar funcionar nas telonas, e os principais serão interpretados por Michelle Williamas Chris Pine.

Durante a leitura e a maneira como os fatos são narrados é um tanto quanto confuso, não chega aos pés do brilhantismo da Agatha que te deixar vidrado do início ao fim, muito pelo contrário, a narrativa é arrastada e muitas vezes precisei voltar durante a leitura para compreender o que tinha acontecido. Ainda mais durante as transcrições dos áudios, nossa senhora do confuso e arrastado.

Boatos que o autor é o escritor de mistérios contemporâneo, nunca li nenhum dos outros livros dele, portanto não o julgarei por tentar inovar, mas fracassar miseravelmente.

Compre pela Amazon

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *