Críticas de Livros

Um Dia De Dezembro, Josie Silver | Crítica do Livro

Compre o livro na Amazon

Um Dia de Dezembro é o primeiro livro de Josie Silver publicado pela Bertrand Brasil que faz parte do Grupo Editorial Record, recebemos esse livro através do VIB e ele é tão fofinho que resolvi resenhá-lo. Ele tem a mesma pegada de A Luz que Perdemos Um Dia, ou seja, a história não é corrida, mas sim contada através de determinados dias do ano e no caso desse livro o Natal está presente nos dez anos que se passam na narrativa. Nada melhor que um livro com clima natalino para aquecer nossos coraçõezinhos neste mês de Dezembro.

Um Dia de Dezembro contará a história de Laurie, que não acredita em amor a primeira vista; de Jack, o cara misterioso do ônibus; e de Sarah, a melhor amiga da protagonista que acaba namorando o até então cara misterioso do ônibus não mais tão misterioso assim.

“— Laurie — Sarah está inquieta e seu olhos brilham —, este é Jack. Jack, esta é Laurie. A minha Laurie — acrescenta, enfática.” 

 Se eu pudesse, no caso posso, definir esse livro em uma única música seria “There’s No Way” da Lauv ft. Julia Michaels  se encaixa perfeitamente com toda a trama e o drama de: eles sabiam desde o início que tinha rolado um feeling entre eles, ninguém fez nada e depois quando um está em um relacionamento o outro não tá e vice-versa. No livro eles conseguem lidar com isso e eu vi algumas pessoas reclamando do fato da Laurie não ter contado a Sarah de início quem Jack era, numa boa, eu na situação dela não teria contado também, no caso sequer saberia como começar a explicar que o namorado da minha melhor amiga era o cara que eu procurava há mais de um ano. É no mínimo surreal!

Como toda boa história de romance, em determinado momento há uma complicação perto do Natal, Jack simplesmente não sabe como lidar, enquanto Laurie faz a fina e plena. Ou no caso, finge muito bem. Até porque, senão estou engana é na mesma época que o pai dela está doente e ela precisa se preocupar com isso, ao invés dos seus problemas pessoais amorosos.

O inevitável acontece e o pai de Laurie falece, é quando a história e vida dela dá uma guinada radical, com o dinheiro que ele deu no Natal anterior para ela e o irmão e com a promessa de que faria algo interessante, ela resolve simplesmente largar tudo para trás e passar uma temporada viajando. E é quando entra um novo personagem na história, que inclusive, no início, eu estava mais apaixonada por ele do que por Jack.

A minha única ressalva, que li esse livro numa época que eu precisa no meu sangue de um romance água com açúcar e me satisfez muito bem, é que o final deixou a desejar. Poderia ter sido mais e não foi. Porém, finalmente, o mocinho não morre no final. Estava me cansando um pouco esses livros que os mocinhos e mocinhas demoram tanto tempo para encontrarem o caminho de volta uma para o outro e BUM morrem. Estava sendo o maior novo clichê de todos os tempos.

Compre o livro na Amazon

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *