Críticas de Livros

Uma Coisa Absolutamente Fantástica #1, de Hank Green | Crítica do livro

Compre o livro na Amazon

Um livro de estreia é sempre uma incógnita. Alguns casos é notável que não é o melhor livro, em outros, como no caso de Hank Green, é um ponto fora da curva. É surpreendente ver o primeiro livro publicado ser algo realmente extraordinário.

Na história de Uma Coisa Absolutamente Fantástica a protagonista April May, uma jovem frustrada com sua carreira pós faculdade, acaba viralizando na internet depois de se deparar com uma escultura de robô no meio da cidade.

Depois que ela grava e posta o vídeo com a ajuda de seu amigo, eles são surpreendidos ao descobrir que não foi apenas aquela escultura que apareceu em New York, e sim outras 73 ao redor do mundo inteiro, ao mesmo tempo e sem saber quem colocou e nem como.

Diversos indícios mostram que essas estátuas não são humanas e logo uma série de eventos bizarros começam a acontecer, e April logo se torna uma celebridade da internet e se vê fissurada pela fama. Ela então busca sempre estar dando em primeira mão notícias sobre os Carls, forma que ela apelidou os robôs-estátua, e o que era uma brincadeira se torna uma forma compulsiva de buscar reconhecimento na internet.

O livro fala principalmente sobre dois assuntos: fama dos influenciadores, e o como acontece e as consequências, e também invasão alienígena. Diferente da maioria dos livros de ficção científica, essa história é mais leve e retrata o assunto de maneira mais esperançosa e pacífica.

A humanidade se vê dividida entre os que acham que os Carls são bons e os que acham que são ruins. O desenrolar da história e o avanço das descobertas dessa possível invasão alienígena é muito sútil e realista, como se isso pudesse acontecer no mundo real.

O autor em alguns momentos usa o humor em excesso, fazendo o leito não levar tão a sério a história. Porém, isso se torna uma característica do livro: ter humor em momentos críticos. Os personagens também usufruem desse tipo de característica. Cada um tem suas próprias peculiaridades e personalidades, mas todos têm um leve tom humorístico, alguns mais e outros menos.

A personalidade da protagonista é uma das mais notáveis, por ser explosiva, possessiva e egotista. O rumo da história vai sendo conduzido principalmente pela forma que a sede por fama vai consumindo April. Mesmo com o humor o livro tem críticas sociais escondidas nas entrelinhas, e o momento histórico que vivemos inspirou o autor a construir esse universo.

No fim, muitos plot twists acontecem e o encerramento do livro chega a ser inesperado. Mas um ponto negativo é justamente o inesperado, muitas perguntas ficam sem resposta e o final em aberto até demais. Felizmente haverá uma segunda parte, e essas perguntas poderão ser respondidas futuramente.

O livro vai muito além de ser apenas sobre os influenciadores digitais e invasão alienígena, é mais sobre o como os seres humanos se relacionam hoje em dia com suas igualdades e diferenças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *