Livros

A importância de “Quinze Dias”, do Vitor Martins

Nós estamos acostumados a ouvir experiências ruins de ser gay até mesmo dentro do público LGBT. E viver ouvindo coisas ruins não é saudável para ninguém. Ter um momento pra deixar de lado os problemas do mundo e focar em algo mais positivo é sempre bom, e a uma ótima forma é com o livro Quinze Dias, do Vitor Martins.

Sabe aquela sensação de estar assistindo um filme de adolescente de romance, que sempre tem aquele drama de adolescente com coisas de adolescente? A gente nunca repara se o casal é gay ou hetero (até porque sempre é hetero) porque é um ponto irrelevante da história.

O importante é o casal, não sua sexualidade. E nesse livro, em momento algum Felipe é julgado por ser gay e estar apaixonado desde sempre por Caio. A grande questão do livro é a falta de autoconfiança que Felipe tem, já que ele é gordo.

Em meio a todas as notícias ruins que temos sobre o mundo que vivemos, esse livro vai ser o Porto Seguro para muitos jovens gays que estão se descobrindo. Eles vão poder idealizar seu próprio futuro baseado nisso e pensar “eu ainda posso ser feliz” e perceber que não há nada de errado com seu corpo, sua sexualidade e muito menos com seus relacionamentos.

A todo momento existe algum jovem que precisa ouvir um conselho para acreditar que tudo vai ficar bem. E esse livro vai estar lá, para falar para esses jovens inseguros que não tem problema ser gordo e muito menos ser gay. Esse livro vai dar forças e fazer eles lembrarem todos os dias de não desistirem de ser quem eles são.

Clique aqui e assista a resenha do livro Quinze Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *